honduras, brasília e a imprensa.

1 dez

Honduras

como é possível qualificar como “democrática” e  “legítima” uma eleição em que há 75% de abstenção de votos?

pois é isso que a imprensa brasileira, bem como a mídia internacional, fazem.

nenhuma omite que a maioria dos governos, apesar de não negarem um possível diálogo, não reconhece a polêmica eleição hondurenha, que ocorreu no último domingo.

porém ao mesmo tempo em que tratam do assunto diplomático, ignoram o rechaço massivo que a população hondurenha deu ao processo eleitoral, que na opinião dos setores progressistas, não passa de uma ferramenta de legitimação do próprio golpe militar. a quantidade de votos foi de irrisórios 21,5%, que representa o não-reconhecimento da votação pelo próprio povo hondurenho.

o governo – irreconhecível – hondurenho é uma afronta à soberania do povo hondurenho, que vêem seu novo presidente, tirânico, afirmar ter um projeto de unidade nacional. mas que, como comprovado por sua metodologia (golpe militar, processo eleitoral imposto e repressão violenta aos movimentos sociais), exclui da unidade a massa de cidadãos que não interessa à direita.

porfirio “pepe” lobo, da direita, foi eleito. que acabe como outro porfirio da história dessa américa latina sofrida e cansada.

é lamentável a postura da imprensa brasileira, submissa às condições de servilidade ao poder. a opinião pública jamais pode legitimar um golpe militar como esse. que dirá sem nem sequer ter informação do que está acontecendo.

Eduardo Galeano comenta a situação de Honduras

Frente de Resistencia qualifica como falsa as eleições

Brasília

a repercussão do escândalo do governo de brasília, representado na figura diabólica de josé roberto arruda, do infame DEM, não precisa reverberar aqui neste blog. o autor deste blog rechaça essa estrutura política independente de escândalos de corrupção.

o tema, como todos os outros acontecimentos, foi prensado na chapa do “espetáculo”. isso torna qualquer assunto volátil.

por isso destaco o comentário de fernando mitre, da rede bandeirantes, proferido ontém no jornal da band (que está incluído na lista dos jornais citados no texto sobre honduras, acima).

Mitre não personificou o escândalo e nem restringiu a prática apenas aos figurões que aparecem nos vídeos. fez foi uma pertinente denúncia do sistema político brasileiro, que propicia tais acontecimentos e desvios. um raro momento de lucidez na televisão brasileira. uma crítica inteligente e que corresponde às expectativas de uma sociedade livre quanto ao Jornalismo.

paremos por aqui, sem ilusão, no entanto.

Anúncios

Uma resposta to “honduras, brasília e a imprensa.”

  1. Silvio M. 01/12/2009 às 14:12 #

    é exatamente isso aí . Valeu Felipe ! Paredão em Honduras e paredões em Brasilia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: